domingo, 10 de fevereiro de 2013

POESIA DE ANIVERSÁRIO


RÍGIDA MANHÃ
 
Rígida manhã,
de algum azul
e uma dor
bem definida -
descanso para olhos
cansados da noite
desdormida.

Perdidos na fumaça
do cigarro,
uns sonhos sonolentos
sobem e vão
em direção à janela,
e são
arrebatados pelo vento.

Torpor de estar
sempre só:
pastor de ventos,
condutor de nuvens,
contador de estrelas:
rígido torpor -
que aguarda o sol -
janela insone -
coração que não bate:
dor que não dorme.

O pássaro
do desencanto
passa e apanha
um sorriso
passageiro.
Rígida manhã de fevereiro.
Dia dez.
No meu aniversário.

Um comentário:

  1. Belíssimo poema! Amei.
    Creio que o desencanto é um trecho do caminho. Se o ultrapassarmos largando bagagens já desnecessárias, tudo fica leve e encantado de novo.

    ResponderExcluir

Prezado visitante, seja bem-vindo. Os comentários aqui postados não são moderados, por isso, conto com a sua moderação.

Plugin Artigos Relacionados para WordPress, Blogger, ...