quinta-feira, 8 de julho de 2010

ESTUDOS PATÉTICOS E SAUDADE

De Ente Maldito

Tenho interessado-me em trabalhar, ultimamente, na exploração das palavras, procurando, na sua morfologia, sons, maneiras de escrevê-las ou reescrevê-las, combiná-las, resignificá-las, de forma a ampliar-lhes o sentido.
Os resultados são as poesias recentemente publicadas (Autista Baptista, Salim Muleke) e estas, agora, recém saídas do forno, escritas pelo Pero Vás.


TI

Sem querer, te vi.
Sem querer, te conheci.
Sem querer, apaixonei-me
por TI.

Não sei
como podes caber
toda no espaço entre
(dentro de)
um T     e
um I.

E agora?

Como viver
sem querer-TI?



CONHESER

ConheSer-te
a cada segundo
que vi-ver-te.

Corporal-Mente.

Re-Conhecer-te
agora e
em cada amanhã-ser.

Ser-te-me amor
e amante.
Sempre-nos
para sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado visitante, seja bem-vindo. Os comentários aqui postados não são moderados, por isso, conto com a sua moderação.

Plugin Artigos Relacionados para WordPress, Blogger, ...