segunda-feira, 12 de outubro de 2009

PARA RIR (ou não. Depende do ponto de vista)

Há alguns dias, eu estava caminhando e assobiando, de mão no bolso, por uma rua, em Porto Alegre, quando, de repente, vejo algo que quase me faz parar o coração! Cheguei a ficar meio mal, mesmo. Juro! Eu não podia acreditar no que estava vendo.

Era um out-door com a seguinte propaganda (era mais ou menos assim, não lembro exatamente. Talvez nem seja assim e eu é que esteja inventando, mas a mensagem era essa.): "Você quer e agora você pode. Conclua os seus estudos. 1º e 2º graus. EJA à distância. Aprovado pelo MEC."

O QUÊEEEEEEE!!!!! QUACK! POR TUTATIS! EJA À DISTÂNCIA! SOCORRO, SENHOR!!!

O EJA já é uma matação oficializada. Professores (alguns bem preparados e intencionados, outros nem tanto, outros nem um pouquinho) já fazem o impossível dentro daquele mínimo possível para dar, assim, "uma base" ao aluno abordando o que ele teria estudado no 1º grau, ou no 2º, se tivesse feito o ensino regular; agora, vir uma instituição privada e, com a promessa de cobrar mais barato, oferecer uma matação da matação, isso para mim é demais.

No Rio Grande do Sul, onde moro, eu já acho ridículo o EJA que é aqui praticado pelo governo estadual, onde o aluno se inscreve e recebe uma apostila com o conteúdo da matéria que ele quer "eliminar". Aí, o camarada vai pra casa e "estuda" sozinho para a prova que irá prestar - quando "se sentir preparado". Caso o "aluno" julgue que precisa tirar alguma dúvida a respeito do conteúdo, basta que ligue para o local onde efetuou a inscrição e um professor estará à disposição para atendê-lo no horário agendado. Maravilhoso, né? Matação!!! JASON ATACA!!!

É por causa desses "fenômenos educacionais" que a gente está do jeito que está. E ainda pode ficar pior, não duvidem. Querem dar uma espiadinha no resultado de tanto esforço? Acompanhem o slideshow abaixo e vejam.

PARA RIR (ou não. Vai do humor de cada um)

Rir da desgraça alheia é um negócio tão comum que chega a ser "natural". Ás vezes tu vês alguém levando um tombo ou se acidentando com algum objeto que manuseia ou carrega e o teu super-ego tenta te fazer não rir da desgaça do coitado, mas vem o id e... meta-lhe gargalhada. Não dá para segurar. Depois, meio sem jeito, a gente pede desculpas para a vítima do infortúnio, tenta contemporizar mas, até nessa hora, ainda se deixa escapar algumas risadas. E quanto mais a gente tenta ficar sério, mais, ri.

Bem, se assim é a natureza do homem, então assim é a natureza humana. Na seqüência de imagens abaixo, há várias situações em que pessoas foram flagradas momentos (milhonésimos de segundos) antes de serem vítimas de algum infortúnio. Há algumas imagens que nos deixam imaginando a aflição do coitado vendo que a vida, dali a alguns instantes, se tornará uma M* tão grande que talvez fosse melhor jamais ter nascido... pelo menos não para passar por aquilo.

Acompanhem as imagens e riam se quiserem.

sábado, 10 de outubro de 2009

Improvável

Eu gosto muito desses caras. Eles são muito bons. Divirtam-se com Os Barbixas e Marco Luke!


Poesia homosexual existe?

E lá vem o Salim Muleke, a mil pelo Brasil, querendo poetar.
Então vamos deixar ele falar.
Fala Salim!

TUA BOCA

Tua boca parecia uma gaivota
voando, alta,
em busca de alimento.

Tua boca devorava
meus pensamentos - aos poucos,
toda vez que vinham à tona...

Tua boca despudoradamente exposta e bela
pousada num rosto de barba bem feita...
Ah, mas tímido e estúpido como eu era
deixei-te fugir, gaivota perfeita.

Fôsses hoje presença
e não, saudade,
minha boca seria o peixe
que devorarias à vontade!

Mas, ah, Salim! Se revelando, rapaz? É isso aí, Muleke, bota pra ferver!

Aparência é tudo!

Pois, é. O ditado fatal, determinante, definitivo: aparência é tudo. Ele ainda é apoiado por outro, menos digno: à mulher de Cézar não basta ser honesta; tem que, também, parecer honesta.
No mundo atual, da maneira como nos organizamos e conforme as exigências que nos temos imposto, a aparência, realmente, se tornou TUDO. Tudo "parece" e nunca temos certeza se é realmente. A impressão que fica é que ser "autêntico" se tornou enfastiante. Recusamos o autêntico. Damos, mesmo, mais valor ao que aparenta autenticidade. Não sei se fomos levados a este ponto ou se aqui viemos parar por nossa própria vontade, o que sei é que aqui estamos e essa verdade (a única, creio, que não é aparência, pois é facilmente constatada) é mais sedutora do que a "verdade verdadeira".
Então, neste mundo onde tudo e todos "parecem" o que são e onde somos diariamente estimulados a nos parecermos uns com os outros, fiquei a pensar seriamente: fala a verdade, você teria investido num time como esse da foto? Você lhes daria crédito ou uma bolsa-qualquer-coisa?


O Armário

Como tem gente criativa neste mundo! Sei que na hora do aperto a gente diz coisas que nem imaginava que era capaz, tira história do improvável e ainda consegue convencer, mas este cara foi longe demais!
Assistam ao vídeo e vejam se não tenho razão.

Brasileiro reclama de quê?

Navegando por aí, encontrei este texto que julguei muito apropriado para postar aqui no Ente. É meio um "mea culpa", mas acho que retrata, de alguma forma, o porquê de estarmos na lama em que estamos e de quão distante está a solução para saírmos dessa lama.

O texto e o banner foram recolhidos do saite Uhull S.A.

"Há algum tempo atrás eu li esse post e achei muito interessante mas acabei perdendo a fonte e ontem eu passando no Bicuda na Canela reencontrei e agora decidi postar. Vale a Pena!

O brasileiro é assim…

1. – Saqueia cargas de veículos acidentados nas estradas.
2. – Estaciona nas calçadas, muitas vezes debaixo de placas proibitivas.
3. – Suborna ou tenta subornar quando é pego cometendo infração.
4. – Troca voto por qualquer coisa: areia, cimento, tijolo, dentadura.
5. – Fala no celular enquanto dirige.
6. -Trafega pela direita nos acostamentos num congestionamento.
7. – Para em filas duplas, triplas em frente às escolas.
8. – Viola a lei do silêncio.
9. – Dirige após consumir bebida alcoólica.
10. – Fura filas nos bancos, utilizando-se das mais esfarrapadas desculpas.
11. – Espalha mesas, churrasqueira nas calçadas.
12. – Pega atestados médicos sem estar doente, só para faltar ao trabalho.
13. – Faz gato de luz, de água e de tv a cabo.
14. – Registra imóveis no cartório num valor abaixo do comprado, muitas vezes irrisórios, só para pagar menos impostos.
15. – Compra recibo para abater na declaração do imposto de renda para pagar menos imposto.
16. – Muda a cor da pele para ingressar na universidade através do sistema de cotas.
17. – Quando viaja a serviço pela empresa, se o almoço custou 10 pede nota fiscal de 20.
18. – Comercializa objetos doados nessas campanhas de catástrofes.
19. – Estaciona em vagas exclusivas para deficientes.
20. – Adultera o velocímetro do carro para vendê-lo como se fosse pouco rodado.
21. – Compra produtos piratas com a plena consciência de que são piratas.
22. – Substitui o catalisador do carro por um que só tem a casca.
23. – Diminui a idade do filho para que este passe por baixo da roleta do ônibus, sem pagar passagem.
24. – Emplaca o carro fora do seu domicílio para pagar menos IPVA.
25. – Freqüenta os caça-níqueis e faz uma fezinha no jogo de bicho.
26. – Leva das empresas onde trabalha, pequenos objetos como clipes, envelopes, canetas, lápis…. como se isso não fosse roubo.
27. – Comercializa os vales-transporte e vales-refeição que recebe das empresas onde trabalha.
28. – Falsifica tudo, tudo mesmo.. só não falsifica aquilo que ainda não foi inventado…
29. – Quando volta do exterior, nunca diz a verdade quando o fiscal aduaneiro pergunta o que traz na bagagem…
30. – Quando encontra algum objeto perdido, na maioria das vezes não devolve.

E quer que os políticos sejam honestos?

Escandaliza-se com a farra das passagens aéreas?

Esses políticos que aí estão saíram do meio desse mesmo povo… ou não?

Brasileiro reclama de quê, afinal?

Ou vai dizer que você nunca fez nada dessa lista? Heim?"

Plugin Artigos Relacionados para WordPress, Blogger, ...