domingo, 22 de fevereiro de 2009

FAST SCHOOL - This is the way!!!


Por Ente Maldito

A cada dia que passa assistimos à deterioração do nosso sistema de ensino. Mais e mais oportunistas, "tubarões" capitalistas, se infiltram no disputado "comércio" de escolas, cursos para jovens e adultos, cursos de graduação e pós-graduação, et cetera.
O ensino virou mercadoria que dá lucro. Parte-se de um conceito simples: o salário na iniciativa privada é cada vez menor, e as necessidades de consumo aumentam cada vez mais, portanto, mais e mais pessoas tornam-se disponíveis, dispostas a sacrificar mais um tempo de sua vida com a honrosa ocupação de ganhar dinheiro. O cidadão trabalha o dia todo como administrador numa empresa qualquer e, à noite, para complementar o minguado salário que lá recebe, atua como professor. E, já que o segundo emprego é uma complementação (um bico), nem se preocupa em exigir um salário condizente com o que seria pago a alguém que atua profissionalmente na área. Desta maneira, o afortunado empresário do ensino consegue um trabalhador mal pago e que não reclama, antes, dá-se por muito satisfeito por ter "conseguido essa boquinha".
De outra parte, trabalhadores especialiazados em ensino vêem-se à mercê de uma concorrência desleal que lhes tolhe as vagas de emprego e o salário, que se torna irrisório. Aqueles que conseguem, tal qual os primeiros, um emprego, muitas vezes têm de trabalhar em vários turnos, em vários centros de ensino, a fim de conseguirem, ao final do mês, um ganho condizente com a dignidade de um ser humano que se preparou por muito tempo para exercer a carreira do magistério.
Este o drama humano dos profissionais que atuam na área do ensino. Mas há outro drama, tão importante quanto o anterior, que diz respeito ao tempo necessário para que um aluno seja certificado como formado em determinado nível escolar. O período de permanência numa instituição de ensino é cada vez menor. Em seis meses uma pessoa conclui(?) o segundo grau. Em um ano, concluem-se(?) os (agora) nove anos do primeiro. Em dois anos, forma-se um administrador, um contador, um técnico da informação. É RIDÍCULO!!!
Tudo isso em função de abastecer "o mercado" com pessoas "tituladas", o que confere às empresas a possibilidade de obter junto a órgãos internacionais de avaliação, certificados disputadíssimos que abrem as portas a novos mercados e maior lucratividade. As certificações empresariais da série ISO são as mais cobiçadas. E um dos ítens levados em conta para se ter acesso a essa certificação é... (tcham tcham tcham tchaaammmm): o nível de escolaridade dos funcionários da empresa que se candidata a obter um certificado dessa série. Quanto mais rápido uma empresa puder suprir seus quadros de funcionários com níveis de escolaridade mais elevados, melhor. O mercado tem pressa. O dinheiro circula rápido. Vai de um lugar a outro em segundos. Nas bolsas de valores, megaespeculadores quebram uma empresa na Bulgária e levantam uma no Brasil num apertar de tecla. Ninguém tem tempo a perder com preparação adequada. Não se precisa de seres humanos formados, precisa-se de peças de reposição. E tudo cada vez mais rápido. O mercado não pára de girar e "avançar" (para onde, ninguém sabe, ninguém diz).
E o que dizer de um governo (um, não, vários, pois este processo vem de muito tempo) que apóia essa prática escandalosa. Daqui há trinta anos estaremos importando estagiários de segundo grau de outros países, pois os nossos não terão competência sequer para redigir uma carta. Se o déficit de mão de obra especializada no Brasil, atualmente, é enorme, aguardem, pois ainda vai aumentar. O "canudo" fácil tem seu preço. Não para aquele que o conquistou, mas para os outros que serão diretamente atingidos pelo mal preparo deste.
Sobre isso, há uma instituição de ensino superior de São Paulo (Faculdade Cantareira) que vem fazendo uma campanha publicitária bem humorada a cerca desse tema. A campanha foi criada, produzida e encenada por uma companhia de humor chamada Cia. Barbixa's de Humor. Achei que viria bem a calhar exibir alguns vídeos dessa campanha, aqui, no Ente Maldito. É um assunto palpitante. E, já que não o temos levado à sério mesmo, vamos rir um pouco. Será bom rir - enquanto pudermos.









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado visitante, seja bem-vindo. Os comentários aqui postados não são moderados, por isso, conto com a sua moderação.

Plugin Artigos Relacionados para WordPress, Blogger, ...