sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Eu Escrevi Isso? (A série)


Por Ente Maldito

A saga continua. Desta vez a bobagem vem na forma de um diálogo completamente nonsense. Credo! Eu custo a acreditar que tenha escrito esse negócio!...

O TETO (ou A importância das Referências)

Na igreja lotada de convidados, o padre ultima a benção a fim de consagrar mais um feliz matrimônio. Os noivos, ajoelhados à sua frente, já não contém a felicidade e mal conseguem disfarçar a expectativa. Querem que a cerimônia termine logo. O padre, então, profere as palavras rituais:
[Padre] Se houver alguém, neste recinto, que saiba de algo que possa impedir este casamento, que fale agora ou cale-se para sempre.
[Homem 1] Eu padre!
[Padre para Homem 1] O senhor o quê?
[Homem 1 para Padre] Eu sou contra este casamento!
[Padre para Homem 1] Mas... Mas... Por quê?
[Homem 1 para Padre] Este casamento não pode se realizar porque... porque... eles são irmãos!!!
[Convidados] Ohhhhhhh
[Padre] (entre dentes) Puta que o pariu!
[Padre para Homem 1] Você tem alguma prova do que diz?
[Homem 1 para Padre] Tenho! Eis as certidões de nascimento originais de ambos. Eles são irmãos!
[Convidados] Ohhhhhhh
[Padre para Todos] Mas... mas... eu não posso suspender este casamento. Eles até já pagaram! E olha que foi um bom dinheirinho para nossa querida santa madre igreja...
[Homem 1 para Padre] Se o senhor levar adiante esta cerimônia, estará cometendo um grave erro. Estará cometendo pecado!
[Convidados] Ohhhhhhh
[Homem 2] Pois eu digo que este casamento pode e deve continuar!
[Padre para Homem 2] E quem é você?
[Homem 2 para Padre, depois para Todos] Eu sou o verdadeiro pai da noiva, e posso assegurar que ela nunca teve irmãos!
[Convidados] Ohhhhhhh
[Homem 3 para Todos] Não! Não é verdade! O verdadeiro pai da noiva está morto!
[Padre para Noiva] O seu pai está morto?
[Noiva para Ninguém e para Todos] Eu não sei! Eu não sei! Eu não sei mais no que acreditar! Ó, meu Deus!
[Padre para Homem 3] Então, quem é o senhor? Se bem me lembro, foi o senhor que acompanhou a moça até o altar, se apresentando como se fosse o pai dela. Como pode dizer que o senhor está morto se o senhor está aqui, na presença de todos?
[Homem 3 para Padre] Na verdade, eu era somente o jardineiro que cuidava da praça próxima à casa onde ela morava. Um certo dia, o pai dela resolveu ir embora e pediu que eu ficasse no seu lugar. Como eu o considerava muito, concordei. A menina já era órfã de mãe!...
[Mulher 1 para Homem 3] Como assim “órfã de mãe”?!
[Noiva para o Homem 3] Pai! Você... então... não é meu pai?
[Homem 3 para Noiva] Não.
[Noivo para Homem 3] Você não é o meu sogro?
[Homem 3 para Noivo] Não. Eu sou seu tio, mas somente por parte de mãe.
[Convidados] Ohhhhhhh
[Noivo para Homem 3] Como assim?!
[Homem 3 para Noivo] A sua mãe teve um caso com meu irmão antes de seus pais se mudarem para cá, e desse romance fortuito... bem, o resto você pode deduzir por si mesmo.
[Noivo] NÃO!!!!!
[Padre] (entre dentes) Ihhh, esse negócio tá ficando enrolado...
[Homem 4 para Todos] Talvez sejam!
[Homem 1 para Homem 4] Quem é o senhor?
[Homem 4 para Homem 1] Sou um primo distante, que ele nunca conheceu.
[Homem 2 para Homem 4] Por que você diz “talvez sejam”?
[Homem 4 para Homem 2, depois para Padre, depois para Noivo e Noiva] Porque o pai dele era amigo do meu pai, e os dois tinham um caso secreto com a verdadeira mãe dela.
[Padre] Mas quem é a mãe dela afinal?!
[Mulher 1] Eu sou a mãe!
[Convidados] Ohhhhhhh
[Homem 5 para Mulher 1] Não é possível! Eu nunca tive filhos com você!
[Padre para Homem 5] Quem é você?
[Homem 5 para Padre] Eu sou o pai dela. O verdadeiro.
[Convidados] Ohhhhhhh
[Padre para Todos] Mais um?
[Mulher 1 para Homem 5] Ora, é claro que não tivemos filhos! Eu sequer o conheço! Mas ela é minha filha, sim!
[Mulher 2 para Mulher 1] Não! A sua filha sou eu!
[Mulher 1 para Mulher 2] Quem é você?
[Mulher 2 para Mulher 1, depois para Noiva] Eu sou a irmã da noiva, mas apenas por parte de tio.
[Convidados] Ohhhhhhh
[Homem 3 para Mulher 2] Como é que pode isso?
[Mulher 2 para Homem 3] Eu sou a filha perdida dele (aponta para Homem 2). Ele teve um caso com a mãe dela, que engravidou e me abandonou num orfanato.
[Mulher 1 para Todos] Eu tive um caso com esse daí? Tá louca, menina?
[Mulher 2 para Mulher 1, depois para Noiva] Não, eu não estou louca. Eu quase enlouqueci, mas consegui me segurar. Venha cá, minha irmã, me dê um abraço! Ó, meu Deus!...
[Convidados] Ohhhhhhh
[Noiva para Todos, depois para Noivo] Eu... eu... eu também tenho algo a dizer. Eu não sou eu. Eu fingi ser quem estou sendo. A sua verdadeira noiva é outra. Eu tomei o lugar dela porque...
[Mulher 3 para Noiva] NÃO SE ATREVA! CALE-SE! Se você disser mais uma palavra, juro que este casamento se transformará num funeral!
[Padre para Mulher 3] Mas... quem é você, minha filha?
[Mulher 3 para Padre] Eu sou prima dela e... irmã dele! (aponta para Homem 4)
[Homem 4] NÃÃÃÃOOOO! Você devia estar morta! Minha mãe jurou que a tinha matado!!!
[Convidados] Ohhhhhhh
[Noivo para Padre] Padre... Padre... Por favor... me ajude... o que está acontecendo? Ninguém é ninguém, e todos são todos... Padre... Por favor... Padre...
[Padre para Todos] IRMÃOS! PAREM! Parem todos com essas blasfêmias! Não se esqueçam que estamos na casa do Senhor!
(Nisso, desaba o teto)
[Todos] Ohhhhhhh

(Fecha o pano rápido)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado visitante, seja bem-vindo. Os comentários aqui postados não são moderados, por isso, conto com a sua moderação.

Plugin Artigos Relacionados para WordPress, Blogger, ...