sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

O Porquê dos Porquês


Por: Ente Maldito


Dúvidas quanto ao emprego correto dos termos da língua, todos temos. E teremos muitas, quanto mais escrevermos. Apesar de lidarmos com a Língua cotidianamente, seja em leituras, seja escrevendo, cometemos deslizes corriqueiros.
Creio que uma das grandes dúvidas que nos surgem sempre é o emprego correto dos porquês. Eu, pelo menos, volta e meia me deparo com uma frase aonde preciso usar um porquê e acabo embatucando: "E agora? Como é que escrevo? Qual deles emprego?". Então volto a boa e velha gramática e leio, pela milésima vez, o que nunca consigo aprender.
Por isso, estou postando aqui no blog esta matéria, retirada do site Brasil Escola, pois acredito que poderá ser útil para muita gente.

Por que, Por quê, Porque ou Porquê?

O uso dos porquês é um assunto muito discutido e traz muitas dúvidas. Com a análise a seguir, pretendemos esclarecer o emprego dos porquês para que não haja mais imprecisão a respeito desse assunto.

Por que

O por que tem dois empregos diferenciados:

Quando é a junção da preposição por + pronome interrogativo ou indefinido que tem o significado de “por qual razão” ou “por qual motivo”:

Exemplo: Por que você não vai ao cinema?
Não sei por que não quero ir.

Quando é a junção da preposição por + pronome relativo que tem o significado de “pelo qual” e poderá ter as flexões: pela qual, pelos quais, pelas quais.

Exemplo: Sei bem por que motivo permaneci neste lugar.

Por quê

Quando vier antes de um ponto, seja final, interrogativo, exclamação, o porquê deverá vir acentuado e continuará com o significado de “por qual motivo”, “por qual razão”.

Exemplos: Vocês não comeram tudo? Por quê?
Andar cinco quilômetros, por quê? Vamos de carro.

Porque

É conjunção causal ou explicativa, com valor aproximado de “pois”, “uma vez que”, “para que”.

Exemplos: Não fui ao cinema porque tenho que estudar para a prova.
Não vá fazer intrigas porque prejudicará você mesmo.

Porquê

É substantivo e tem significado de “o motivo”, “a razão”. Vem acompanhado de artigo, pronome, adjetivo ou numeral.

Exemplo: O porquê de não estar conversando é porque quero estar concentrada.
Diga-me um porquê para não fazer o que devo.


Por Sabrina Vilarinho
Graduada em Letras
Equipe Brasil Escola

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado visitante, seja bem-vindo. Os comentários aqui postados não são moderados, por isso, conto com a sua moderação.

Plugin Artigos Relacionados para WordPress, Blogger, ...